Espaço do Empreendedor

Proximidade, comunicação e gratidão

Comecei minha carreira de empreendedor muito cedo, aos 17 anos. Desde então, são quase 26 anos de muito trabalho e dedicação, não só à empresa, mas às pessoas que fizeram – e ainda fazem – parte da história. Me lembro que, no começo, quando ainda éramos bem poucos, eu, Elias, Eva, Carminha e Ângela (que hoje é minha esposa), tudo era muito mais fácil: eu conhecia todos eles pelo nome, os problemas eram bem menores, a responsabilidade era muito menor.

É claro, na época eu não fazia nem ideia do que nos tornaríamos. Mas, é como costumo dizer, se sonhar pequeno e sonhar grande são coisas que dão o mesmo trabalho, então porque não sonhar sempre grande? Hoje, somos a maior rede de chocolates finos do mundo e formamos uma família de mais de mil pessoas, cada um com suas próprias responsabilidades, e saber o nome de todos já não é mais algo tão simples.

É fundamental para líderes e executivos conhecerem bem as suas equipes, afinal, estamos falando de seres humanos, com características, sentimentos e emoções distintas, muito particulares, entre si. São ações pequenas, como chamar as pessoas pelos seus nomes, ou mesmo cumprimentar com um simples “bom dia”, as maiores responsáveis pela proximidade criada entre líder e colaborador.

Isso tudo também vale para gerentes, diretores, presidentes e líderes em geral. Trabalho de segunda a sábado e o contato com minha equipe é fundamental. Não traçamos apenas metas e planejamos orçamentos, mas verdadeiramente conversamos. Todas às segundas-feiras, por exemplo, fazemos uma reunião pontualmente às 8h da manhã, para começarmos a semana falando sobre o que aconteceu e vai acontecer de relevante, não só na empresa, mas também nas vidas de cada um.

Mensalmente, também me reúno com os aniversariantes de cada mês para um longo bate-papo em um animado fim de tarde, com salgados, doces, chocolate, é claro, e música. Levo meu violão para tocar algumas músicas e ainda ganho o reforço daqueles que tocam outros instrumentos e são encorajados a levá-los para completar o som. Esse é o momento perfeito para todos se conhecerem – inclusive pelo nome (risos), e saber das necessidades, sonhos e vontades uns dos outros.

Mais do que só fazer parte, é sempre mais gostoso mudarmos o momento das pessoas ao nosso redor. O sentimento ao passarmos algum conhecimento, ensinamento para alguém ou mesmo ao cumprimentarmos (e recebermos de volta) um simples bom dia é de pura satisfação. Mais do que isso, é pura gratidão. E é uma delícia!

Alê Costa