Por que o dia dos namorados tem tudo a ver com chocolate?

Descubra a substância do cacau que desperta o famoso “amor à primeira vista”

Antigamente diziam que chocolate era o néctar dos deuses. Até mesmo os líderes maias e astecas bebiam cálices de chocolate quente em busca dos seus poderes estimulantes e vigorosos, então não demorou muito para a moda pegar com a colonização da América.

Afinal, de 1600 em diante, a fama do cacau começou a se espalhar pela Europa e o chocolate virou queridinho dos membros da nobreza, como a escritora francesa Madame de Sevigne. Também na França, o Rei Louis IV bebia todos os dias. Já a Madame du Barry, famosa na corte por seus amantes, é lembrada por servir chocolate para despertar o desejo.

O tempo passou e no começo do século 19, o chocolate já era um presente de Dia Dos Namorados pra valer! Mas foi em 1861 que Richard Cadbury criou a primeira caixa de bombons em formato de coração, a fim de ajudar os pombinhos a se presentear com um pouco mais de doçura.

E agora que já conhecemos as histórias e lendas, vamos descobrir o que a ciência diz: o chocolate contém feniletilamina, também conhecida como... O hormônio da paixão! É um neurotransmissor que os pesquisadores acreditam ser responsável pela química de uma troca de olhares e pela sensação de “Amor à primeira vista”. Agora tudo faz sentido!

Depois dessa, não dá mais pra separar o amor e o chocolate. Esse par perfeito veio pra ficar e deixar o dia dos apaixonados recheado de carinho. Ai, ai! Suspirou aí?